imagem de topo da Listagem de Dicas

Dicas de Pets

Imagem da Dica

Desparasitação – tudo o que precisa saber

desparasitação é uma medida preventiva muito importante na vida dos nossos patudos. Consiste na eliminação de parasitas presentes no organismo do hospedeiro (animal que recebe os parasitas). Ao desparasitar o seu companheiro de quatro patas está automaticamente a melhorar a sua qualidade de vida e a aumentar a resistência a problemas de saúde que porventura podem aparecer durante a sua vida.

 

A desparasitação pode ser:

Interna – endoparasitas – parasitas intestinais, pulmonares e urinários;

Externa – ectoparasitas – pulgas, carraças, piolhos, mosquitos, moscas, ácaros.

 

Animais com parasitas são prejudiciais aos humanos

Alguns parasitas podem afetar os humanos, além de em rápido espaço de tempo constituírem um problema de saúde pública. Animais com parasitas em zonas habitadas por animais são um risco alargado para crianças, idosos e pessoas com um sistema imunitário desfavorecido. As consequências para os humanos passam, por exemplo, por problemas digestivos, lesões oculares, diarreias, vómitos, etc.

 

O que é um parasita?

É um ser vivo que habita, durante um período de tempo, no interior ou exterior de um outro ser vivo de espécie diferente designado de hospedeiro (dá de uma certa forma alojamento ao parasita).

O parasita, por sua vez, permanece vivo no corpo do hospedeiro (ex: cão) alimentando-se dos seus tecidos e reproduzindo-se a velocidades vertiginosas. Os parasitas são divididos em dois grupos: parasitas externos (ectoparasitas) e parasitas internos (endoparasitas).

As pulgas e as carraças são parasitas externos e surgem normalmente no meio ambiente com maior frequência nos meses mais quentes (verão).

A desparasitação é fundamental

Para evitar os problemas já descritos é importante que desparasite de forma preventiva todos os animais que têm em casa de forma simultânea. É essencial que o faça com regularidade.

 

Alguns sinais que o cão tem parasitas

Se encontrar um parasita (pulga ou carraça) na cama, tapetes ou no chão da casa é muito provável que não seja um caso isolado. Inspecione rapidamente o animal.

Após a picada de um parasita o animal pode apresentar febre durante algumas horas ou até dias. Este sinal pode ser acompanhado de fraquezafalta de apetitetremores e respiração anormal.

Se um parasita está impregnado no corpo faz com que o animal se tente morder compulsivamente. Esteja atento a este comportamento!

Se o animal sacudir a cabeça com frequência analise a possibilidade de existirem pulgas na região do pescoço ou carraças junto dos canais auditivos.

 

Regras para desparasitação interna:

Cachorros recém-nascidos: ver mais

Imagem da Dica

Erros comuns na alimentação de cães e gatos

Erros comuns na alimentação de cães e gatos

Os alimentos que os donos oferecem aos seus animais de estimação interferem diretamente com o seu humor e estado de espírito e influencia e muito o seu estado geral de saúde. Dessa forma, é importante perceber que há erros comuns que são cometidos na alimentação de cães e gatos que devem ser evitados. Saiba quais são!

1. MISTURAR COMIDA CASEIRA COM RAÇÃO ANIMAL

O facto de misturar comida caseira com ração pode tornar-se um problema sério para os animais, uma vez que eles não estão preparados para digerir os alimentos dos seus donos e, ao mesmo tempo, perdem os benefícios e o equilíbrio alimentar oferecido pelas rações específicas para cães ou gatos. Além disso, a introdução de comida caseira conduz a um excesso de calorias na nutrição de um animal de estimação e, consequentemente, à obesidade.

2. SERVIR RESTOS DE COMIDA DOS DONOS AOS ANIMAIS

Os animais de estimação não conseguem digerir os restos de comida que muitos donos lhes dão devido à quantidade de condimentos que estes alimentos apresentam e que lhes é muito prejudicial ao seu sistema digestivo. Este tipo de alimentação - baseada nos restos de comida dos donos - não tem os nutrientes necessários para que os animais desenvolvam uma dieta rica e equilibrada e não correspondem às necessidades fisiológicas dos respetivos animais.

3. DAR SUPLEMENTOS ALIMENTARES SEM NECESSIDADE

Se o seu animal de estimação tem uma dieta equilibrada e de qualidade, não é aconselhável que lhe dê qualquer tipo de suplemento alimentar. Assim, ele não irá ficar mal habituado e pedinchão, o seu apetite não sofrerá grandes alterações e a sua alimentação não terá níveis demasiado tóxicos. Se o fizer, faça-o apenas por ordem do veterinário e para corrigir uma eventual má nutrição.

ver mais
Imagem da Dica

Alimentos que um cão não deve comer

  1. Chocolate: os cães – nem nenhum animal – deve comer chocolate, pois, embora seja uma doce tentação para os humanos, para os cães o chocolate torna-se venenoso, provocando sintomas tão preocupantes como: elevada temperatura corporal, sede anormal, agitação elevada, batimento cardíaco irregular ou mais acelerado, vómitos, tremores e convulsões.
  2.  
  3. Uvas e uvas passas: estes dois alimentos são proibidos para os cães porque afetam negativamente os rins. Se ingeridas, estejam atentos aos seguintes sinais: um cão letárgico, que bebe mais, urina mais e que vomita.
  4.  
  5. Pêssegos e ameixas: estas frutas não são alimentos indicados para cães devido principalmente ao seu caroço, pois, se for engolido não só pode obstruir os seus intestinos, como causar intoxicação/envenenamento por cianeto.
  6.  
  7. Abacate: contendo uma toxina chamada persin, o abacate causa danos ao nível do coração se ingerido por cães e os sinais de alerta resumam-se apenas a diarreia e vómitos, por isso, sejam vigilantes!
  8.  
  9. Alho: extremamente prejudicial se for ingerido por um cão, o alho causa danos graves às células vermelhas o que, por sua vez, pode implicar uma anemia, fraqueza, vómitos e urina avermelhada por parte do cão afetado.  

 

ver mais
Imagem da Dica

Vantagens das rações para o seu animal de estimação

Vantagens de alimentar com ração:

Sempre ouviu dizer que cães e gatos não devem comer os mesmos alimentos que um humano? Pois bem, é verdade! Conheça os motivos e as vantagens de alimentar seu animalzinho de maneira correta, evitando problemas futuros: ver mais

Imagem da Dica

Cuide de si e do seu amigo

Durante o passeio, utilize sempre coleira e guia. É segurança para o animal e para as pessoas. Se o animal for bravo, utilize também o açaime e evite agressões.

ver mais